Confissão das culpas e pedido de perdão

Tutti i documenti (830)

Vaticano

Città del Vaticano       12/03/2000

Monição inicial

O Santo Padre:

Irmãos e irmãs,
supliquemos confiadamente a Deus nosso Pai,
misericordioso e compassivo,
lento para a ira, grande no amor e na fidelidade,
para que acolha o arrependimento do seu povo,
que humildemente confessa as suas culpas,
e lhe conceda a sua misericórdia.

Todos rezam em silêncio, durante alguns instantes.

I. CONFISSÃO DOS PECADOS EM GERAL

Um Representante da Cúria Romana:

Oremos para que a nossa confissão e o nosso arrependimento
sejam inspirados pelo Espírito Santo,
a nossa dor seja sentida e profunda,
e para que, repassando com humildade as culpas do passado
numa autêntica purificação da memória,
nos empenhemos num caminho de verdadeira conversão.


Oração em silêncio.

O Santo Padre:

Senhor Deus,
a vossa Igreja peregrina,
que incessantemente santificais no sangue do vosso Filho,
em todos os tempos, conta no seu seio
membros que refulgem pela santidade
e outros que, desobedecendo-Vos,
contradizem a fé que professam e o santo Evangelho.
Vós, que permaneceis fiel mesmo quando nos tornamos infiéis,
perdoai as nossas culpas
e concedei que sejamos, no meio dos homens,
vossas autênticas testemunhas.
Por Cristo Senhor nosso.

R. Amen.

O Cantor:

R. Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

A assembleia repete: Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

Acende-se uma vela diante do Crucifixo.

II. CONFISSÃO DAS CULPAS NO SERVIÇO DA VERDADE

Um Representante da Cúria Romana:

Oremos para que
reconhecendo que houve também homens de Igreja que,
em nome da fé e da moral,
às vezes lançaram mão de métodos não evangélicos
no cumprimento da obrigação de defender a verdade,
cada um de nós, saiba imitar o Senhor Jesus,
manso e humilde de coração.

Oração em silêncio.

O Santo Padre:

Senhor, Deus de todos os homens,
em determinadas épocas da história,
os cristãos às vezes contemporizaram
com métodos de intolerância
e afastaram-se do grande mandamento do amor,
desvirtuando assim o rosto da Igreja, vossa Esposa.
Tende misericórdia dos vossos filhos pecadores
e acolhei o nosso propósito
de procurar e promover a verdade na suavidade da caridade,
certos de que a verdade
não se impõe senão com a força da própria verdade.
Por Cristo Senhor nosso.

R. Amen.

R. Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

Acende-se uma vela diante do Crucifixo.

III. CONFISSÃO DOS PECADOS QUE COMPROMETERAM A UNIDADE DO CORPO DE CRISTO

Um Representante da Cúria Romana:

Oremos para que o reconhecimento dos pecados,
que dilaceraram a unidade do Corpo de Cristo
e feriram a caridade fraterna,
facilite o caminho para a reconciliação
e a comunhão de todos os cristãos.

Oração em silêncio.

O Santo Padre:

Pai misericordioso,
o vosso Filho, na véspera da sua paixão,
rezou pela unidade dos que acreditam n'Ele;
eles, porém, indo contra a sua vontade,
separaram-se e dividiram-se,
condenaram-se e combateram-se reciprocamente.
Imploramos ardentemente o vosso perdão
e pedimo-Vos a graça de um coração penitente
para que todos os cristãos, reconciliados convosco e entre si
num só corpo e num só espírito,
possam reviver a experiência feliz da plena comunhão.
Por Cristo Senhor nosso.


R. Amen.

R. Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

Acende-se uma vela diante do Crucifixo.

IV. CONFISSÃO DAS CULPAS NO RELACIONAMENTO COM ISRAEL

Um Representante da Cúria Romana:

Oremos para que, ao recordarem os sofrimentos suportados
ao longo da história, pelo povo de Israel,
os cristãos saibam reconhecer os pecados
que não poucos dentre eles cometeram
contra o povo da aliança e das bênçãos,
e assim purifiquem o seu coração.


Oração em silêncio.

O Santo Padre:

Deus dos nossos pais,
Vós escolhestes Abraão e a sua descendência
para levarem o vosso Nome aos gentios:
sentimo-nos profundamente consternados
pelo comportamento de quantos,
no decurso da história, fizeram sofrer estes vossos filhos
e, pedindo-Vos perdão, queremos empenhar-nos
numa fraternidade autêntica
com o povo da aliança.
Por Cristo Senhor nosso.

R. Amen.

R. Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

Acende-se uma vela diante do Crucifixo.

V. CONFISSÃO DAS CULPAS COMETIDAS POR PROCEDIMENTOS CONTRA O AMOR, A PAZ, OS DIREITOS DOS POVOS, O RESPEITO PELAS CULTURAS E PELAS RELIGIÕES

Um Representante da Cúria Romana:

Oremos para que, contemplando Jesus,
nosso Senhor e nossa Paz,
os cristãos saibam arrepender-se
das suas palavras e procedimentos
que, às vezes, foram ditados pelo orgulho, pelo ódio,
pelo desejo de predomínio sobre os outros,
pela inimizade contra os adeptos doutras religiões
e contra grupos sociais mais débeis,
como os imigrantes e os ciganos.

Oração em silêncio.

O Santo Padre:

Senhor do mundo, Pai de todos os homens,
por meio do vosso Filho,
pedistes-nos para amar o inimigo
azer bem aos que nos odeiam
e rezar pelos nossos perseguidores.
Muitas vezes, porém, os cristãos renegaram o Evangelho
e, cedendo à lógica da força,
violaram os direitos de raças e povos,
desprezando as suas culturas e tradições religiosas:
sede paciente e misericordioso connosco e perdoai-nos!
Por Cristo Senhor nosso.

R. Amen.

R. Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

Acende-se uma vela diante do Crucifixo.

VI. CONFISSÃO DOS PECADOS QUE FERIRAM A DIGNIDADE DA MULHER
E A UNIDADE DO GÉNERO HUMANO

Um Representante da Cúria Romana:

Oremos por todos aqueles que foram ofendidos
na sua dignidade humana e cujos direitos foram vilipendiados;
oremos pelas mulheres, com muita frequência
humilhadas e marginalizadas,
e reconheçamos as formas de aquiescência
de que se tornaram culpados também os cristãos.

Oração em silêncio.

O Santo Padre:

Senhor Deus, nosso Pai,
criastes o ser humano, o homem e a mulher,
à vossa imagem e semelhança
e quisestes a diversidade dos povos
na unidade da família humana;
por vezes, contudo, não foi reconhecida
a ìgualdade dos vossos filhos,
e os cristãos tornaram-se culpados de atitudes
de marginalização e exclusão,
consentindo discriminações
por motivo da raça e etnia diversa.
Perdoai-nos e concedei-nos a graça de curar as feridas
ainda presentes na vossa comunidade por causa do pecado,
para que todos se sintam vossos filhos.
Por Cristo Senhor nosso.

R. Amen.

R. Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

Acende-se uma vela diante do Crucifixo.

VII. CONFISSÃO DOS PECADOS NO ÂMBITO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DA PESSOA

Um Representante da Cúria Romana:

Oremos por todos os seres humanos da terra,
especialmente pelos menores vítimas de abusos,
pelos pobres, os marginalizados, os abandonados;
oremos pelos mais indefesos,
os não-nascidos que foram suprimidos no seio materno
ou mesmo utilizados para fins experimentais
por todos aqueles que abusaram
das possibilidades criadas pela biotecnologia,
adulterando os objectivos da ciência.

Oração em silêncio.

O Santo Padre:

Deus, Pai nosso,
que sempre ouvis o grito dos pobres,
quantas vezes também os cristãos não Vos reconheceram
em quem tem fome, em quem tem sede, em quem está nu,
em quem é perseguido, em quem está preso,
em quem se encontra sem qualquer possibilidade de autodefesa,
sobretudo nos estados iniciais da existência.
Por todos aqueles que cometeram injustiças
confiando na riqueza e no poder
e desprezando os pequeninos,
que Vos são particularmente queridos,
nós Vos pedimos perdão:
tende piedade de nós e acolhei o nosso arrependimento.
Por Cristo Senhor nosso.

R. Amen.

R. Kyrie, eleison; Kyrie, eleison; Kyrie, eleison.

Acende-se uma vela diante do Crucifixo.

Oração conclusiva

O Santo Padre:

Ó Pai misericordioso,
o vosso Filho Jesus Cristo, Juiz dos vivos e dos mortos,
na humildade da primeira vinda
resgatou a humanidade do pecado
e, na sua vinda gloriosa, pedirá contas de toda a culpa:
aos nossos pais, aos nossos irmãos e a nós, vossos servos,
que, movidos pelo Espírito Santo,
voltamos para Vós, arrependidos de todo o coração,
concedei a vossa misericórdia e a remissão dos pecados.
Por Cristo Senhor nosso.


R. Amen.


O Santo Padre abraça e beija o Crucifixo, em sinal de penitência e veneração.

90 visualizzazioni.
Inserito 01/01/1970